O estilo Luís XVI é um estilo decorativo que se desenvolveu na França antes mesmo do Rei Luís XVI ascender ao trono, em 1774. Começou em 1760, no período de transição.  No estilo Luís XVI os ornatos usados são de ordem clássica, naturalista e também sentimental.

Festões, guirlandas de flores, arabescos, cupidos,  motivos pastorais e cenas das fábulas aparecem nos móveis e objetos da época. O mobiliário Luís XVI segue a elegância de proporções da arquitetura, em oposição à curva livre dos períodos anteriores (Luiís XIV e Luís XV), mas com uma diferença marcante: passa a apresentar suportes retos, painéis simétricos e ornamentos clássicos. O móvel Luís XVI é leve e pequeno, as pernas são encimadas por uma roseta, com ornamentação clássica, de guirlandas, festões e laços de fitas. A madeira mais usada era o mogno, encontrando-se belos trabalhos de marchetaria e aplicação de bronze. A laca dourada ou preta e o ébano voltaram a ser utilizados e passaram a aplicar nos móveis belas (e únicas) placas de porcelana de Sèvres. Com relação à função de cada peça do mobiliário, o estilo Luís XVI é parecido com o anterior, diferenciando nas linhas retas. Alguns modelos introduzidos no final do período Luís XV, como o “guéridon” e o “étagère”  tornaram-se populares e aumentou o uso da vitrine, onde eram guardadas as porcelanas, peças chinesas e “biscuit” de Sèvres.