A Galalite é uma matéria plástica natural de origem proteica obtida de substâncias orgânicas, especialmente o leite. Foi obtida, pela primeira vez, em 1897 por Adolph Spitteler, a partir do soro do leite combinado com formol, formando um formaldeído mediante a reação de uma enzima. O nome é derivado das palavras gregas gala (leite) e lithos (pedra). É inodoro, insolúvel em água, biodegradável, antialérgico e não inflamável. Apresenta-se com um aspecto similar ao da celuloide, ou também ao marfim e ao osso artificial. Das peças antigas feitas com galalite, as mais características foram os botões para roupas e para futebol de botão, fichas, bijuterias, canetas, tampas de tinteiro, cabos de sombrinhas, caixas de rádio, entre outros.