Tipo de porcelana oriental que apareceu no Brasil no final do século XIX, caracterizado por relevos e esmalte, representando a cena de um julgamento, onde a figura central é o príncipe de Satzuma: nobre japonês cuja vida amorosa e turbulenta o levou a vários tribunais. O julgamento que aparece nas peças é pintado em planos e recebe molduras de fios de fina porcelana para dar-lhe a impressão de relevo. Em algumas peças, entretanto, o relevo das figuras é real. A douração desses objetos é pródiga. Além de grandes vasos e jarrões, foram fabricados neste estilo: aparelhos de chá e café, leiteiras, açucareiros, pratos de doce e bolo etc.

As peças Satzuma têm sempre um selo: é um círculo dividido em quatro, em forma de cruz, que é o selo do “Príncipe de Satzuma”. O dragão (símbolo da força) também é muito empregado nessas louças que apresentam detalhes muito ricos e decoração farta.