Estilo Art Decó (dicionário)

Estilo Art Decó (dicionário)

Fotos meramente ilustrativas no nosso DICIONÁRIO DE ANTIGUIDADES. Não fazem parte do nosso acervo!

Art Déco foi um movimento que se manifestou na arquitetura, nas artes plásticas, que surge na década de 1920 e ganha força nos anos 30 na Europa e nas Américas. Representa a adaptação pela sociedade de massa dos princípios do cubismo. Edifícios, esculturas, jóias, luminárias e móveis são geometrizados. Mesmo quando feitos com bases simples, como concreto armado e compensado de madeira, ganham ornamentos de bronze, mármore, prata, marfim e outros materiais nobres. Diferentemente da Art Nouveau, mais rebuscada, a Arte Déco tem mais simplicidade de estilo. O movimento deve seu nome à Exposição Internacional de Artes Decorativas e Industriais Modernas (em francês: Exposition Internationale des Arts Décoratifs et Industriels Modernes), realizada em Paris, em 1925. Na mostra, nus femininos, animais e folhagens são apresentados em cores discretas, traços sintéticos, formas estilizadas ou geométricas. Muitas peças exibem marcas de civilizações antigas – especialmente a egípcia. Em New York, os prédios da Crysler e o Empire State são marcos do estilo art decó.

Espevitadeira (dicionário)

Espevitadeira (dicionário)

Fotos meramente ilustrativas no nosso DICIONÁRIO DE ANTIGUIDADES. Não fazem parte do nosso acervo!

Instrumento (quase sempre em prata de lei) em forma de TESOURA (geralmente sobreposta sobre uma bandeja) que serve para cortar a parte queimada do pavio de velas e candeeiros de bico. Esse procedimento faz com que a chama fique mais viva. Uma das lâminas dessa tesoura curiosa contém um recipiente retangular onde o pavio queimado fica depositado quando aparado pelo instrumento.

Escarradeira, salivadeira ou cuspideira (dicionário)

Escarradeira, salivadeira ou cuspideira (dicionário)

Fotos meramente ilustrativas no nosso DICIONÁRIO DE ANTIGUIDADES. Não fazem parte do nosso acervo!

Vaso onde se escarra, cospe, saliva. Objeto incomum que caiu em desuso e era de uso comum no século XIX e início do século XX. O escarro cai para dentro do recipiente num orifício central (em cima). Para retirar o escarro do vaso (limpeza), existem orifícios laterais. A maioria das escarradeiras foram ricamente decoradas e pintadas a mão sendo fabricadas, inclusive, por importantes manufaturas, como a de Limoges (França). Era, inclusive, utilizado como acessório junto às mesas de jantar para os convidados cuspirem ou fazerem bochecho após as refeições.

Ébano (dicionário)

Ébano (dicionário)

Fotos meramente ilustrativas no nosso DICIONÁRIO DE ANTIGUIDADES. Não fazem parte do nosso acervo!

Ébano é a designação comum às árvores do gênero Diospyros, em particular as pertencentes à espécie Diospyros ebenum. Estas árvores produzem uma madeira nobre e na maior parte das vezes muito escura e densa. De origem africana é rara e muito dura. É muito utilizada na fabricação de mobiliário, instrumentos musicais e objetos decorativos, peças de xadrez, etc.

Ebanizar (dicionário)

Ebanizar (dicionário)

Fotos meramente ilustrativas no nosso DICIONÁRIO DE ANTIGUIDADES. Não fazem parte do nosso acervo!

Dar, à determinada peça, o aspecto ou a coloração do ébano (preto).

Ébano é a designação comum às árvores do gênero Diospyros, em particular as pertencentes à espécie Diospyros ebenum. Estas árvores produzem uma madeira nobre e na maior parte das vezes muito escura e densa. De origem africana é rara e muito utilizada na fabricação de mobiliário, instrumentos musicais e objetos decorativos, peças de xadrez, etc.

 

Donzela (dicionário)

Donzela (dicionário)

Fotos meramente ilustrativas no nosso DICIONÁRIO DE ANTIGUIDADES. Não fazem parte do nosso acervo!

A donzela (de vidro ou cristal) é uma redoma que serve para proteger a chama de uma vela. A parte superior é aberta para entrar o oxigênio que alimentará a vela. Geralmente tem grandes proporções.

Criado-mudo (dicionário)

Criado-mudo (dicionário)

Fotos meramente ilustrativas no nosso DICIONÁRIO DE ANTIGUIDADES. Não fazem parte do nosso acervo!

O criado-mudo é o móvel que fica ao lado da cama e que serve de mesa de cabeceira. O tampo pode ser de madeira, vidro ou mármore.  Curiosidade: alguns criados-mudos do século XIX e início do século XX possuíam o interior revestido de  mármore para proteger a madeira, pois dentro do criado-mudo era colocado o penico (urinol).

Às vezes, um espelho ou azulejo é utilizado encimando o criado-mudo, com fins decorativos.