Parqueteria (dicionário)

Parqueteria (dicionário)

Fotos meramente ilustrativas no nosso DICIONÁRIO DE ANTIGUIDADES. Não fazem parte do nosso acervo!

Processo artesanal que embute lâminas de madeira em piso E MOBILIÁRIO , formando desenhos geralmente geométricos ou figurativos. A técnica é igual à “marqueteria“, entretanto as peças de encaixe são maiores. Em mobiliário francês e inglês antigo é comum observar-se a parqueterie especialmente nas portas de móveis do Estilo Art Decó.

Marqueteria ou marchetaria (dicionário)

Marqueteria ou marchetaria (dicionário)

Fotos meramente ilustrativas no nosso DICIONÁRIO DE ANTIGUIDADES. Não fazem parte do nosso acervo!

Processo artesanal que embute lâminas de madeira em mobiliário, formando desenhos geralmente naturalistas ou geométricos e figurativos. São utilizadas várias qualidades de madeiras e, inclusive, outros materiais orgânicos ou minerais como marfim e pedras ou ainda bronze e latão.

Ver “Parqueteria“.

Terracota (dicionário)

Terracota (dicionário)

Fotos meramente ilustrativas no nosso DICIONÁRIO DE ANTIGUIDADES. Não fazem parte do nosso acervo!

A terracota (italiano: “terra queimada”) é um tipo de produto de cerâmica cozida (em fornos) sem esmalte (sem vidrado) à base de argila (barro), com aparência porosa e que pode receber acabamento colorido (pintura). Terracota é o termo normalmente utilizado para escultura feita em barro. As esculturas de terracota se tornaram populares no Ocidente no século XIX. Na arqueologia e história da arte, “terracota” é muitas vezes usado para descrever objetos, como figuras que não sejam realizadas em uma roda de oleiro.

Ver “Cerâmica

Biscuit (dicionário)

Biscuit (dicionário)

Fotos meramente ilustrativas no nosso DICIONÁRIO DE ANTIGUIDADES. Não fazem parte do nosso acervo!

Biscuit (ANTIGO): tipo de cerâmica que foi ao forno, mas sem vitrificação ou aplicação de esmalte. Por sua natureza porosa, a cerâmica biscuit absorve água. A temperatura de queima de biscuit é geralmente de pelo menos 1000 ° C, embora temperaturas mais altas também são comuns.  A queima da peça provoca alterações físicas e químicas permanentes e que resulta num artigo muito mais duro e mais resistente, o qual ainda pode ser poroso.

Biscuit moderno (ou porcelana fria): massa (mistura de amido de milho, cola branca para porcelana fria, limão e vaselina) utilizada por artesãos e que serve para moldar objetos decorativos. Esta massa dispensa a secagem no forno: sua secagem se dá ao ar livre e aceita diferentes tipos de tintas e corantes. Sem pintura, o biscuit é fosco e poroso.

Biscuit, do francês = biscoito

Baccarat (dicionário)

Baccarat (dicionário)

Fotos meramente ilustrativas no nosso DICIONÁRIO DE ANTIGUIDADES. Não fazem parte do nosso acervo!

A fábrica de cristais Baccarat foi fundada em 1764, na região de Lorena, na França durante o reinado de Luís XV. Transformada na primeira cristaleira da França em 1817, ganhou notoriedade pela qualidade excepcional de seus produtos. Desde então, a marca é sinônimo universal de lapidação precisa, manufatura delicada em objetos únicos e nas formas mais variadas: vasos, lustres, candelabros, castiçais, cinzeiros, perfumeiros, espelhos etc. Inicialmente as peças eram fabricadas em forno à lenha. Hoje, novas técnicas são utilizadas, sem alterar a qualidade das peças. As peças Baccarat são lapidadas à mão, em processo artesanal com caprichos e requintes. Curiosidade: o Brasil possui o 3º maior acervo de peças, atrás somente da França e Alemanha.

Reprodução ou cópia (dicionário)

Reprodução ou cópia (dicionário)

Fotos meramente ilustrativas no nosso DICIONÁRIO DE ANTIGUIDADES. Não fazem parte do nosso acervo!

(ou réplica) Uma reprodução é uma cópia de obra de arte, de móveis ou algum objeto. As reproduções precisam da autorização do artista ou do seu representante legal para serem comercializadas. Pessoas de má fé reproduzem peças antigas com o objetivo de lucrar de forma ilícita e enganar, criando peças muito semelhantes às originais e as comercializam como sendo autênticas. Neste caso é uma falsificação.

Ver falsificação.

Majólica (dicionário)

Majólica (dicionário)

Fotos meramente ilustrativas no nosso DICIONÁRIO DE ANTIGUIDADES. Não fazem parte do nosso acervo!

A MAJÓLICA (do nome Maiorca, importante centro de produção hispano-árabe) é um tipo de cerâmica que surgiu na Itália logo após o Renascimento (entre os séculos XVI e XVII). Após o primeiro cozimento da cerâmica, a superfície (branca) é banhada por esmalte estanífero (óxido de estanho, óxido de chumbo, areia rica em quartzo, sal e soda), que deixa a superfície vidrada: uma coloração branca translúcida na qual é possível aplicar diretamente pigmentos solúveis de óxidos metálicos em cinco escalas de cor: azul cobalto, verde, castanho, amarelo e vermelho. Os pigmentos são imediatamente absorvidos, o que elimina qualquer possibilidade de correção da pintura. A peça é então recolocada no forno com temperatura mínima de 850ºC para o acabamento final e a definitiva fixação das cores. O resultado são cores vivas, vitrificação, brilho intenso e impermeabilidade. A majólica veio revolucionar a produção do azulejo pois permite a pintura direta sobre a peça já vidrada.

Ver “CERÂMICA

Email ombrant (dicionário)

Email ombrant (dicionário)

Fotos meramente ilustrativas no nosso DICIONÁRIO DE ANTIGUIDADES. Não fazem parte do nosso acervo!

Imagem gravada ou estampada em cerâmica e coberta com um esmalte transparente ou de cor translúcida. O esmalte se deposita na peça e com as diferentes profundidades do desenho acaba por dar à imagem uma aparência de sombreada. “Ombre” é sombra em francês, e “email” é esmalte.

OBS: não confundir com e-mail (eletronic mail = correio eletrônico) do INGLÊS!

Grês (dicionário)

Grês (dicionário)

Fotos meramente ilustrativas no nosso DICIONÁRIO DE ANTIGUIDADES. Não fazem parte do nosso acervo!

Massa de queima alto como a porcelana e igualmente dura. Em sua composição não entram argilas tão brancas ou puras como na porcelana o que apresenta possibilidades de coloração avermelhada, branca, cinza, preto, etc. Depois de queimadas são impermeáveis, vitrificadas e opacas. A temperatura de queima vai de 1150°C a 1300°C.

Ver “Cerâmica